A dor ciática pode ser intensa e causar transtornos no dia a dia, por isso, deve ser tratada rapidamente. Elimine a dor sem necessidade de cirurgia! Saiba o que é a dor ciática e conheça os benefícios da Fisioterapia Avançada no tratamento da dor causada pelo nervo ciático.

O que é a Dor Ciática e quais os principais sintomas?

A dor ciática (ciatalgia), está presente quando o nervo ciático é comprimido ou se encontra inflamado. Como este é o nervo mais longo do corpo humano, que se estende desde o final da coluna (região lombar) até aos pés, a sua compressão ou irritação, provoca diversos sintomas, nomeadamente:

  • dor intensa no fundo das costas que irradia para a coxa e perna;
  • dormência e sensação de formigueiro na perna;
  • alterações da sensibilidade e redução da força muscular na perna afetada;
  • dor ao andar e na posição vertical.

Lembre-se, quando a dor surge é sinal que tem de procurar acompanhamento especializado! Na FISIOVIDA, através da Fisioterapia Avançada, este é um problema que pode ter resolução, sem recurso à cirurgia (esta só deve ser indicada em situações mais graves quando o tratamento com a Fisioterapia já não consegue fazer regredir o problema).

Como a Fisioterapia ajuda no Tratamento da Dor Ciática?

O principal objetivo do tratamento da dor ciática através da Fisioterapia Avançada é o alívio da dor e sintomas associados, corrigindo os fatores que estão na origem da compressão nervosa.

Assim, numa primeira fase, o mais importante é identificar os fatores que estão a causar o problema, através de uma avaliação cuidada e rigorosa. A causa da dor ciática pode ser de origem ligamentar, muscular (como no caso do síndrome do piramidal, causada pela compressão do nervo ciático pelo músculo piramidal), visceral ou de outra região como a sacroilíaca, não necessariamente de algum problema como hérnia discal ou outra alteração estrutural ao nível da coluna como osteófitos (“bicos de papagaio”) ou espondilolistese. 

Até porque, a evidência científica sugere que a maioria das alterações estruturais da coluna não têm correspondência direta com os sintomas apresentados pelas pessoas. De acordo com o Prof. Peter O´Sullivan, um dos experts mundiais no estudo da dor, “…apenas 1% da dor lombar está relacionada com problemas graves da coluna, como malignidade, fratura ou infeção” e apenas 5% está relacionado com alguma protrusão discal ou compressão neural. Assim, conclui-se que 90-95 % das dores de coluna não possuem um diagnóstico baseado em exame radiológico. Daí que a ajuda da Fisioterapia em casos de dor ciática seja essencial, porque ainda que a pessoa apresente alterações degenerativas na coluna vertebral, na maioria das situações, os sintomas estão relacionadas com a falta de mobilidade das diferentes estruturas da coluna e/ou falta de capacidade no recrutamento muscular que altera a funcionalidade da pessoa, criando condições para a pessoa experienciar a dor. Para mais informações leia o nosso artigo sobre dor.

Posteriormente, a intervenção em Fisioterapia Avançada passa por intervir sobre todos aspetos em disfunção avaliados como disfunções articulares, encurtamentos musculares e/ou fasciais, diminuição da mobilidade neural, etc, que podem levar ao reaparecimento da dor ciática. 

Embora seja frequente e em situações específicas e pontuais útil, a toma de anti-inflamatórios e analgésicos apenas alivia os sintomas, não trata a causa da dor ciática. Na Fisioterapia Avançada são utilizadas técnicas com resultados cientificamente comprovados, como técnicas de mobilidade neural, técnicas articulares, técnicas neuromusculares e fasciais e, sobretudo, integração de trabalho ativo com exercício clínico, que permite potenciar e consolidar todos os ganhos obtidos com as outras técnicas no Sistema Nervoso Central, sendo essencial sobretudo em casos de dor crónica, em que a dor ficou “gravada” no cérebro.

Tendo em conta o facto da dor ser multifatorial, a nossa abordagem integrada permite-nos, quando pertinente e necessário, conjugar com a Fisioterapia Avançada, a Osteopatia, a Reeducação Postural Global, o Pilates Clínico e Exercício Clínico no nosso espaço ECOS, bem como a Nutrição Funcional (quando existem causas viscerais e sistémicas envolvidas na inflamação/dor) para uma rápida melhoria e também para prevenir novos episódios de dor ciática.

Como prevenir a Dor Ciática?

Alguns hábitos saudáveis são fundamentais para ajudar a prevenir a irritação do nervo ciático, nomeadamente:

  • a prática de atividade física de forma regular (caminhada, Pilates Clínico, natação) – convém sempre consultar previamente o seu fisioterapeuta para integrar estas atividades em sintonia com o seu estado clínico atual;
  • a integração de exercício clínico através da realização de exercícios específicos adaptados à sua condição clínica – conheça o nosso espaço ECOS onde integramos um conceito de exercício clínico específico a cada situação clínica
  • uma boa nutrição: que permita ter uma alimentação rica em alimentos anti-inflamatórios e manter parâmetros como peso, índice massa corporal ou gordural visceral dentro da normalidade;
  • uma boa qualidade e rotina de sono.

Em situação de crise de dor ciática, deve consultar imediatamente ajuda profissional. Na Fisiovida, para além da abordagem da fisioterapia avançada no tratamento da ciatalgia, também irá receber aconselhamento relativamente à sua postura, nutrição e hábitos de vida saudáveis de forma a que a sua dor ciática não o incomode mais! Saiba mais sobre o que é a Fisioterapia Avançada e quais as principais áreas de intervenção realizadas na Fisiovida.

Bibliografia: 

  • Brinjikji W, Luetmer PH, Comstock B, Bresnahan BW, Chen LE, Deyo RA, Halabi S, Turner JA, Avins AL, James K, et al. Systematic Literature Review of Imaging Features of Spinal Degeneration in Asymptomatic Populations. AJNR Am J Neuroradiol.2014 Nov 27. [Epub ahead of print].
  • Pia H Sorensen, Tom Bendix, Claus Manniche, Lars Korsholm, Dorte Lemvigh and Aage Indahl. “An educational approach based on a non-injury model compared with individual symptom-based physical training in chronic LBP. A pragmatic, randomised trial with a one-year follow-up” BMC Musculoskeletal Disorders 2010; 11:212
  • Malfliet A. et al. (2017). Applying modern pain neuroscience in clinical practice: Criteria for the classification of central sensitization pain, Brazilian Journal of Physical Therapy Pain Physician. 21(5):378-387;
  • Louw A. et al. (2016). Know pain, know gain? A perspective on pain neuroscience education in physical therapy, Journal of Orthopaedic and Sports Physical Therapy. 6(3):131-134;
  • Ricard F. Tratamiento osteopático de las lumbalgias y lumbociáticas por hernias discales 2020 –  3ª edição. Medos Editorial
  • Ricard F. Tratamiento Osteopático de las algias lumbopélvicas 2017 1ª edição. Medos Editorial
  • Butler D. e Moseley L. (2003). Explain Pain. Noigroup Publications. Austrália;
  • Netter F. H. Atlas de Anatomia Humana 6ª edição 2015 Elsevier

Resultados imediatos, eficazes e sem medicação na ciática!Contacte-nos

Ligue Já Ligue Já
Clique aqui para falar connosco 👉
WhatsApp WhatsApp