Saiba como a Osteopatia trata a Dor no Pescoço!

A dor no pescoço é um dos problemas mais comuns, no qual a osteopatia atua com bastante sucesso e eficácia, de forma rápida e imediata, muitas vezes em apenas uma sessão!

 O que é a Dor no Pescoço e quais as causas?

 A dor no pescoço, clinicamente conhecida como cervicalgia, é considerada um problema de saúde pública, podendo ter repercussões tanto na vida social como na vida ocupacional do utente. É frequentemente um sintoma recorrente, de causa não específica, caracterizando-se por dor localizada na região do pescoço, aumento da tensão muscular dessa região e restrição dos movimentos cervicais. Em alguns quadros a dor pode ainda irradiar para a zona dos braços e estar presente formigueiros, diminuição da sensibilidade e diminuição da força muscular no ombro, braço, antebraço e mão. Quadros de dor de cabeça e tonturas estão também muitas vezes associados.

Sendo um dos problemas mais comuns hoje em dia, encontra na osteopatia uma solução rápida e eficaz. Muitas vezes, os utentes ficam admirados com o benefício que uma única sessão gera na eliminação da dor e na melhoria de mobilidade no pescoço. Nos quadros agudos os resultados de uma única sessão de osteopatia podem equiparar-se ou superar os efeitos medicamentosos num serviço de urgência.

A dor no pescoço pode ser resultado de uma diversidade de problemas no sistema músculo-esquelético como músculos, ligamentos, nervos ou fáscia. No entanto, há a salientar que o fenómeno da dor tem de ser visto sempre numa perspetiva multi-fatorial, pelo que há fatores importantes a serem consideradas e que serão aspetos fulcrais na forma como a pessoa vai percecionar em maior ou menor intensidade a sua dor de pescoço, nomeadamente:

  • Componente emocional;
  • Profissão;
  • Qualidade do sono;
  • Sedentarismo/Hábitos de exercício físico;
  • Excesso de peso;
  • Movimentos repetitivos associados ao contexto laboral ou desportivo;
  • Alimentação;
  • Traumatismos;
  • Cirurgias;
  • Medicação;
  • Entre outros.

Como a Osteopatia contribui para o tratamento da Dor no Pescoço?

A Osteopatia atua de forma global, ou seja, aborda o corpo como um todo, procurando encontrar a causa da dor no pescoço. Muito frequentemente, a dor no pescoço pode ser aliviada, tratando diversas zonas à distância como a coluna dorsal, o ombro, o crânio ou até mesmo uma víscera que apresente alterações na sua mobilidade. 

Para tal, o osteopata irá realizar técnicas articulatórias, manipulativas, funcionais, de alongamento muscular, entre outras que irão direta ou indiretamente influenciar de forma positiva a dor no pescoço. Esta abordagem de globalidade irá proporcionar a manutenção dos resultados obtidos a longo-prazo e não apenas um alívio limitado no tempo.

Quanto mais tempo for aguentando a dor de pescoço, muitas vezes com recurso a medicação, maior a probabilidade de estar a agravar um problema já existente e de vir a necessitar de um tratamento mais prolongado para a resolução do mesmo. Não adie mais, marque já a sua sessão de Osteopatia na Fisiovida!

O que fazer quando tem um Torcicolo ou Dor no Pescoço?

 O torcicolo normalmente aparece de forma imprevista e pode ser bastante doloroso e incapacitante. Normalmente deve-se a um “mau jeito” ou posicionamento durante o sono, a posturas prolongadas, a um movimento brusco imprevisto após um trauma ou até mesmo por stress emocional.

Normalmente, o principal responsável pelo torcicolo é o espasmo do músculo esternocleidomastoideu, localizado na face anterior e lateral do pescoço. Quando este músculo permanece num estado de contração patológica, pode trazer adaptações e/ou compensações em outras regiões do corpo à distância, uma vez que afeta a visão, a audição e equilíbrio, assim como o aparelho mastigatório.

De forma geral, o torcicolo e a dor no pescoço associada, resolvem-se com aplicação de uma automassagem suave, calor local e alongamentos. No entanto, em situações mais severas, podem existir outros fatores que contribuem para a perpetuação do problema, como alterações posturais, da mobilidade vertebral e cranial. Nestes casos, o problema pode persistir durante alguns dias, sendo necessário a intervenção de profissionais especializados, como os que encontra na Fisiovida.

Bibliografia

  • Ricard F. Tratamiento osteopático de las lumbalgias y lumbociáticas por hernias discales – 2020 – 3ª edição. Medos Editorial
  • Ricard F. Tratamiento Osteopático de las algias lumbopélvicas 2017 1ª edição. Medos Editorial
  • Butler D. e Moseley L. (2003). Explain Pain. Noigroup Publications. Austrália;
  • Netter F. H. Atlas de Anatomia Humana 6ª edição 2015 Elsevier
  • T.M., McReynolds, B.J. Sheridan. “Intramuscular Ketorolac versus osteopathic manipulative treatment in the management of acute neck pain in the emergency department: a randomized clinical trial”. JAOA. 2005; 105(2): 57-68
  • H. Halter et al. “Craniosacral therapy for the treatment of chronic neck pain. A randomized sham-controlled trial”. Clinical journal of pain. 2016; 32(5): 441-449
  • A.C.O. Silva et al. “Effect of osteopathic visceral manipulation on pain, cervical range of motion and upper trapezius muscle activity in patients with chronic nonspecific neck pain and functional dyspepsia: a randomized, double-blind, placebo-controlled pilot study”. Evidence Based Complementary and Alternative Medicine. 2018