Dor de coluna…Não haverá outra solução para além da operação e medicação?!

As dores na coluna são o principal motivo que levam as pessoas a recorrer à nossa ajuda com bons resultados obtidos com o nosso conceito de Fisioterapia Avançada, Osteopatia, RPG, entre outros.

A nível mundial, a dor de coluna é a principal causa de baixa laboral e muitas vezes leva ao uso prolongado de medicação com todos os efeitos secundários que isso acarreta.
Em muitos dos casos, os utentes limitam-se a aceitar que as dores são provocadas pelas alterações estruturais, ou outras, que se visualizam nos meios complementares de diagnóstico.

Hoje em dia, a evidência sugere que apenas em 5% dos casos, os meios complementares de diagnóstico mostram aspetos importantes relacionados com a dor nas costas, motivo pela qual é importante o esclarecimento por parte dos profissionais de saúde.

As hérnias discais são talvez o caso mais flagrante, sendo consideradas as grandes “culpadas” da maioria dos casos de dor nas costas. Hérnias discais podem ser responsáveis por sintomas, mas não são sempre as “más da fita”. Existem pessoas com níveis de dor elevados sem indícios de hérnias ou degeneração na coluna e, por outro lado, pessoas sem qualquer sintoma ou dor, com hérnias e altos graus de degeneração.

Hérnia discal não é sinónimo de dor! Nem tem de ser…

Se é verdade que por vezes é necessária uma intervenção farmacológica ou até cirúrgica, na maioria dos casos uma abordagem conservadora tendo em conta uma abordagem global tem resultados iguais ou até melhores. Há estudos que defendem que o corpo humano demora mais a recuperar de uma cirurgia a uma hérnia discal do que a “absorver” essa mesma hérnia.

O tratamento conservador é eficaz nos casos de dor de coluna!

O “tamanho” ou “grau” da hérnia ou alteração visível nos meios complementares de diagnóstico tem uma relação baixa com o grau de dor vivenciado pela pessoa. A dor é um processo neurofisiológico complexo, que funciona como um sistema de defesa, sofrendo influência de vários fatores: humor, situações prévias de dor, situação em que surgiu a dor, medos, stress, nível de atividade física, forma como encara a situação, etc.

A dor é por isso um processo complexo que depende de inúmeros fatores!

Independentemente do caso, na FISIOVIDA colocamos ao seu dispor profissionais com formação e experiência nos casos supramencionados, e capazes de dar uma resposta personalizada e de encontro aos objetivos pretendidos. O segredo do sucesso passa por uma AVALIAÇÃO detalhada e que tenha em conta todas as dimensões do individuo (neuro-musculo-esquelética, psico-emocional e nutricional) e adequar a INTERVENÇÃO a cada caso.

Se existir, e for de facto a origem da dor, uma hérnia pode e deve ser sujeita a intervenção. Opte por profissionais com uma abordagem personalizada e direccionada ao problema e procure perceber que fatores propiciaram o aparecimento dos sintomas.

Conte com a nossa equipa para tratar de si!