A RPG no tratamento do Pé “Chato”

“Sempre me disseram desde pequeno que tenho um pé “chato”! Agora que sou adulto, continuo com o pé exatamente igual. Contudo, ultimamente, tenho tido muitas dores na coluna. Disseram-me que as dores de coluna podem estar relacionadas com o meu “chato”. Há algo que possa fazer para tratar-me?”

Está é uma das questões que frequentemente ouvimos e para a qual tentaremos dar resposta.

Os pés são constituídos por vários ossos com fortes inserções musculares e ligamentares e, do ponto de vista biomecânico, têm um papel preponderante na estática e na dinâmica, na relação com todo o corpo.
Os pés são um dos, denominados em terminologia clínica, “captores posturais”. Os pés funcionam como captores posturais juntamente com os olhos, aparelho vestibular e articulação Temporo-Mandibular e têm como grande função recebe as informações sobre a distribuição do peso, modulando assim a nossa atividade muscular e, por conseguinte, a nossa postura e forma de caminhar e correr.

Facilmente, percebe-se que uma lesão ou distúrbio do alinhamento dos pés pode predispor/resultar em sintomas locais e/ou lesões em outras regiões do corpo.

Concretamente, no que respeita à estrutura dos arcos plantares, o arco plantar interno é um dos mais importantes, sobretudo pela forte influência na postura global, e também pela importância na absorção da carga durante a marcha, e reaproveitamento da energia cinética para o próximo passo. O Pé Cavo ou o Pé Plano, são 2 das disfunções mais comuns, e que por isso são alvo da nossa intervenção.

O que é o Pé Plano ou mais vulgarmente conhecido “Pé Chato”?

O pé plano representa um tipo específico de alteração na forma e/ou no apoio do pé, que se carateriza pelo apagamento da curva do arco longitudinal interno, resultando numa “pegada” com superfície de apoio maior que o normal. Esta alteração pode ser uni ou bilateral. Pode associar-se a laxidez ligamentar e a retrações musculares, com diversas causas possíveis: neurológicas, traumáticas ou apenas posturais, pelas influências estruturas superiores ou inferiores.

QUAIS AS CONSEQUÊNCIAS DO PÉ PLANO PARA A SAÚDE?

Um pé plano pode ter repercussões superiores, com várias combinações possíveis, de acordo com a estratégia que o corpo encontre como mais benéfica em termos posturais e energéticos. De forma comum, associa-se a uma rotação interna da tíbia e joelho valgo, com influência também sobre a pélvis e coluna vertebral.
Assim sendo, pode ter consequências mais locais, entre elas:

  • Dores perimaleolares internas ou externas por estiramento ou compressão das estruturas, respectivamente;
  • Hállux valgus ou joanete;
  • Fasceítes plantares;
  • Tendinopatia do tendão de Aquiles;
  • Esporões do calcanhar;
  • Entorses de repetição;
  • Entre outras.

    Mais à distância, pode surgir associado a patologia ou sintomas específicos ao nível:

  • do joelho (tendinopatia do tendão rotuliano muito frequente);
  • Anca;
  • Desequilíbrios pélvicos;
  • Alterações posturais, geralmente com aumento das curvas fisiológicas da coluna e/ou escoliose.

    O QUE SUGERE A FISIOVIDA COMO TRATAMENTO PARA O PÉ PLANO?

    Na FISIOVIDA somos eficazes no tratamento dos sintomas e consequências de uma deformidade deste género, mas também, e principalmente, no tratamento e correção das suas causas.
    Toda e qualquer intervenção deve começar por uma rigorosa avaliação individual, com o principal objetivo de perceber qual a causa associada ao sintoma quando este está presente, ou de forma preventiva.

    A avaliação postural é fundamental neste caso, bem como, a palpação e testes específicos.

    Quando retrações musculares e ligamentares estão na origem de uma deformidade do tipo pé plano, o tratamento mais eficaz é através do método de Reeducação Postural Global – R.P.G. A realização de posturas ativas de alongamento das cadeias de coordenação neuromuscular em encurtamento é a base deste método. Simultaneamente, é uma abordagem que visa, além de aliviar sintomas, corrigir alterações posturais em relação com os mesmos e prevenir recidivas pela correção mantida a longo prazo.

    Além da intervenção da RPG, caso seja pertinente para potenciar resultados e prolongar as correcções, a equipa da FISIOVIDA recorre também a técnicas de Osteopatia e de Fisioterapia Avançada, específicas para cada caso.

    O exercício é também parte integrante do tratamento, potenciando os músculos que suportam o arco plantar, e sempre que pertinente, há um encaminhamento para a realização de exercício físico específico, não só por todos os benefícios já conhecidos do mesmo, mas também com o objetivo de dar continuidade ao trabalho realizado.

    Além dos métodos supra-mencionados, em alguns casos necessitamos de uma ajuda suplementar para que os resultados sejam melhores e mais doradouros. Surge assim a Podoposturologia como um serviço de avaliação e tratamento integrada na FISIOVIDA, que visa a confeção personalizada de palmilhas propriocetivas.

    A intervenção da FISIOVIDA também se diferencia por ir muito para além do trabalho realizado no consultório. Feita a integração das novas posturas a situações do dia-a-dia de cada indivíduo, há tarefas diárias a realizar e um aconselhamento direccionado e personalizado.
    Estamos ao dispor para melhorar a sua qualidade de vida!

  • Dê a atenção ao seu corpo...começando pelo pé!Contacte-nos