A RPG no tratamento da coluna “corcunda”

Com a R.P.G. conseguimos dar boa resposta a um dos problemas posturais mais comuns, como é o caso da coluna “corcunda”, com um tratamento eficaz.

A hipercifose torácica, mais conhecida por coluna “corcunda”, surge quando as costas, mais concretamente na sua região média (a torácica), começam a curvar ou a dobrar-se para a frente, estando a pessoa na sua postura natural. Esta alteração postural é tecnicamente designada por hipercifose torácica, caraterizando-se por um aumento da curva fisiológica desta zona da coluna.

A coluna curvada é cada vez mais frequente em pessoas muito jovens, manifestando-se em muitos casos, logo na pré-adolescência/adolescência.

Porque aparece?

Num pequeno número de casos, pode existir uma predisposição genética ou estar em relação com a forma das vértebras, que se desenvolvem em cunha. À parte esse fator, existem componentes mais importantes, que contribuem em elevada proporção para essa postura:

– desequilíbrios musculares (muitas vezes induzidos inconscientemente durante a prática de musculação de braços e tronco superior);

– encurtamentos/rigidez de tecidos, inerentes a caraterísticas da própria pessoa, às vivências e actividades físicas;

– hábitos profissionais (permanência muito tempo em sentado, a trabalhar, a conduzir ou a estudar, favorece posição viciosa da coluna);

– crianças mais passivas têm tendência a deixarem-se vencer pela força de gravidade, relaxando os seus ombros e tórax sobre a barriga e bacia;

– crianças mais tímidas, inseguras ou complexadas têm tendência a curvarem-se mais pela inibição;

– a altura das pessoas pode favorecer a que tenham de olhar mais para baixo e, consequentemente dobrarem-se;

– problemas respiratórios ou cardíacos, pela tensão de tecidos que geram, podem alterar o alinhamento do esterno, costelas e coluna torácica;

– tensões do diafragma (quando hipersolicitado, como no caso dos músicos de sopro, cantores ou em desportistas que não coordenem bem a respiração com o exercício).

Na maioria das situações, a coluna corcunda deve-se a tensões e retrações de tecidos: músculos e fáscias.

Compreender porque o aviso “COSTAS DIREITAS” não resulta!

É bastante comum as pessoas à volta alertarem constantemente para a pessoa “corcunda” endireitar a sua coluna. O próprio quando toma consciência, começa a tentar voluntariamente corrigir a sua postura. Em vão, pois todas as regiões do corpo estão ligadas, pelo que ao modificar as costas, vai com certeza, piorar a posição da cabeça ou dos seus ombros ou da sua lombar, uma vez que estas já estão adaptadas àquela alteração postural.

Quando somos nós próprios a corrigir as costas, criamos um aumento de tensão exagerada em músculos do nosso corpo, os quais ficarão em esforço e manifestarão, mais tarde, dor por fadiga. Além do mais, após relaxarmos, o corpo assume a mesma posição curvada.

Quer isto dizer que, a pessoa não consegue voluntariamente modificar nem graduar a tensão de repouso dos vários tecidos do seu corpo, em simultâneo. Consegue graduar força e contração, não tensão muscular!

POSTURA ALINHADA/EQUILIBRADA diferente de POSIÇÃO CORRETA

A postura alinhada/equilibrada surge quando o corpo se encontra automaticamente num estado de tensão mínima e uniforme dos seus elementos músculo-esqueléticos. Nenhuma região está em esforço, nem a pessoa se esforça para manter a posição.
Outro conceito bem distinto é o de postura correta conscientemente adotada, em determinada situação (no trabalho, a conduzir, a praticar exercício), durante um período de tempo, de modo a minimizar a tensão e o esforço imposto ao corpo.

RPG no tratamento da coluna corcunda

O alcance de uma coluna direita consegue-se ao equilibrar as tensões dos músculos da frente com as dos músculos de trás da coluna.

No tratamento de RPG, a pessoa está numa postura específica, inicialmente mais fácil e de menor tensão. À medida que o corpo cede e liberta as suas tensões, começa a tolerar mais alongamento naturalmente, até que consegue alcançar uma postura final mais alinhada e com menos tensão de tecidos.

Mediante a orientação do fisioterapeuta, o corpo mantém-se em alinhamento global, e o alongamento é feito de forma minuciosa, seletiva (cada região é alongada na proporção que necessita) e com pequenas variações de tensão, para não destabilizar o corpo, nem criar zonas de sobrecarga.

Com a RPG, consegue-se a mobilidade e interdependência de cada região em relação ao resto do corpo. Torna-se possível mover as costas, sem que a cabeça ou os ombros sejam arrastados por completo! Nesta fase, a própria pessoa já consegue auto-corrigir-se sem criar tensões prejudiciais noutras zonas.