A Fisioterapia Respiratória nas infeções respiratórias de bebés e crianças

Nos últimos anos, a FISIOVIDA tem demostrado a sua preocupação com aquela que é a patologia mais comum em crianças: a infeção respiratória aguda.

Os sinais mais comuns são o corrimento e congestão nasal, tosse e por vezes dor de ouvidos associada. Em casos mais avançados, a febre e a perda de apetite são sinais de alerta.
Numa altura em que o inverno se avizinha, é relevante os pais saberem que há alternativas, válidas, e comprovadas, nomeadamente a FISIOTERAPIA RESPIRATÓRIA, para ajudar a combater estas patologias e em muitos dos casos, preveni-las.

De facto, para além dos efeitos secundários a curto e longo prazo dos antibióticos, não há evidência que demonstre o benefício dos mesmos, assim como de anti-histamínicos ou descongestionantes, principalmente porque a causa principal das infeções é de origem vírica.

Assim, dentro da FISIOTERAPIA RESPIRATÓRIA dirigida para bebés recém-nascidos e crianças, a limpeza rinofaríngea surge como alternativa para reduzir ou eliminar secreções nasais, com resultados rápidos, e estabilizar a respiração nasal e prevenir a disseminação da infeção para a parte pulmonar.

A limpeza rinofaríngea é por isso uma técnica eficaz e totalmente segura para o bebé, embora desconfortável, sendo que é essencial a educação e ensino dos pais sobre a mesma para que a possam utilizar em casa neste tipo de situações.
Outra das complicações associadas a estas situações são as otites agudas. De facto, o ouvido médio é muitas vezes afetado caso as secreções migrem da região nasofaríngea, através da trompa de Eustáquio, que nesta idade é ainda muito horizontal. As mudanças de pressão dentro do ouvido interno, conduzem à aspiração das secreções nasofaríngeas, predispondo a infeção.

De facto, o protocolo de limpeza nasofaríngea também é eficaz na desobstrução a este nível, promovendo a drenagem e ventilação adequada do ouvido interno.

A Avaliação e Intervenção neste tipo de situações requer a utilização apropriada e específica da Auscultação Pulmonar, instrumento utilizado pelos nossos Fisioterapeutas nas consultas de Fisioterapia Respiratória, para garantir uma intervenção adequada e segura.

Em caso de necessidade conte com os profissionais especialistas em FISIOTERAPIA RESPIRATÓRIA da FISIOVIDA, recordando-se sempre que a prevenção é a melhor solução!

Autora do artigo:

  • Dra. Lisa Robalinho – Fisioterapeuta especializada em Fisioterapia Respiratória na FISIOVIDA

    Bibliografia:

  • Marchisio P, Picca M, Torretta S, Baggi E, Pasinato A, Bianchini S, et al. Nasal saline irrigation in preschool children: a survey of attitudes and prescribing habits of primary care pediatricians working in northern Italy. Ital J Pediatr. 2014;40:1—8;
  • Postiaux G, Souza Pinto V, Vieira DR, Carvalho CM. Fisioterapia respiratoria pediatrica: o tratamento guiado por ausculta pulmonar. Porto Alegre: Artmed Editora; 2004;
  • Dhooge IJ. Risk factors for the development of otitis media. Curr Allergy Asthma Rep. 2003;3:321—5;
  • Heikkinen T, Chonmaitree T. Importance of respiratory viruses in acute otitis media. Clin Microbiol Rev. 2003;16:230—41;
  • Alexandrino, Ana Silva; Santos, Rita; Melo, Cristina; Tomé, David; Bastos, José Mesquita; Postiaux, Guy; Immediate effects of a rhino-pharyngeal clearance protocol in nasal obstruction and middle ear condition of children under 3 years of age with upper respiratory infections: A randomized controlled trial; 2019.